16 de setembro de 2019 - 11:46

Turismo

23/05/2019 09:18

Pesquisa vai traçar perfil dos guias de turismo cadastrados no MTur

Começa nesta quarta-feira (22), em Salvador (BA), a 39ª edição do Congresso Brasileiro de Guias de Turismo (CBGTUR). A data marca também o início de uma ampla pesquisa qualitativa nacional desenvolvida pela Federação Nacional de Guias de Turismo (FENAGTUR) para conhecer o perfil profissional dos guias de turismo, incluindo áreas de atuação, aspectos sobre estudos e qualificação continuada, além de necessidades e expectativas da categoria. A estimativa é que o trabalho dure um ano, com anúncio de resultados previsto para maio de 2020, durante o 40º CBGTUR, em Vitória (ES).

Segundo o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, Aluizer Malab, a iniciativa é fundamental como diagnóstico de um segmento de grande valor para a indústria de Viagens. “Com a velocidade, amplitude e profundidade das transformações do mercado, precisamos conhecer o profissional do turismo e oferecer caminhos para atualizá-lo permanentemente sobre essas mudanças. Isso contribui para o aprimoramento das atividades dos guias, para nossas ações de valorização da profissão e especialmente para a formação ainda mais qualificada, construindo um turismo cada vez mais inovador”, disse.

O cadastro nacional dos prestadores de serviços turísticos do Ministério do Turismo (Cadastur) conta, atualmente, com 22 mil guias de turismo. O cadastro do profissional é obrigatório para o exercício da atividade. A Fenagtur espera entrevistar pelo menos 30% dos profissionais do Cadastur com atuação em todo o Brasil. “Conhecer o mercado turístico e a real atuação do guia de turismo nesse contexto, além de suas principais carências e expectativas, é essencial para a entidade conhecer os anseios de atualização da categoria”, disse o presidente da federação, Henrique Dantas.

Um levantamento prévio realizado pela Fenagtur apontou que, em Alagoas, por exemplo, dos 350 guias cadastrados no MTur entre 2013 e 2014, pouco mais da metade (59%) exerciam a profissão e 57% deles concentravam o trabalho em atrativos litorâneos de sol e mar. O estado conta com sete regiões turísticas que desenvolvem o Programa de Regionalização do Turismo (PRT), executado pelo Ministério do Turismo em parceria com estados e municípios.

Henrique Dantas explica que uma das iniciativas foi intensificar visitas técnicas aos destinos do interior do estado para requalificar os guias regionais com atuação em toda Alagoas. “O guia de turismo é um profissional essencial à distribuição dos serviços aos visitantes com atuação direta junto ao turista”, justifica. Para ele o profissional guia precisa saber “vender” experiências aos turistas, que já chegam com muitas informações sobre o destino e atrativos. “Precisamos ser criativos e inovadores. Até em Maceió, onde temos 16 museus e centros culturais, praticamente não atuamos nesse nicho de mercado”, afirma.

CBGTUR – Até domingo (26), cerca de 700 guias de turismo de todo o Brasil estarão reunidos no 39º Congresso Brasileiro de Guias de Turismo, organizado pela FENAGTUR e pelos 18 sindicatos estaduais da categoria. O evento é realizado no Hotel Pestana Convento do Carmo, no Centro Histórico de Salvador. O tema do congresso, neste ano, é “Guias de Turismo Valorizando Etnias Brasileiras”, com palestras, painéis, mostras e visitas técnicas.

A PROFISSÃO – Os guias de turismo são classificados pelo Ministério do Turismo como especializados em atrativos naturais ou culturais, guias regionais, guias de excursão nacional e guias de excursão internacional. São os profissionais que mais têm contato com o turista e estão qualificados para acompanhar e assistir os visitantes e transmitir informações durante os passeios, além de garantir o conforto e a segurança dos passageiros.

Edição: Vanessa Sampaio


Copyright  - Nobres Noticias  - Todos os direitos reservados

Plantão
65 99217-1615