16 de outubro de 2018 - 11:39

Cidades

30/05/2018 18:31

Dirigentes do Sintep não foram afetados por corte em salários; licença-prêmio e atestado médico salvaram o pagamento

Antevendo os efeitos com a queda de braço com o Executivo, após deflagrar a greve na Educação, os dirigentes do movimento grevista pediram licença prêmio e apresentaram atestado médico para garantir o pagamento integral dos salários.

A professora Núbia Avelino por exemplo, mesmo de atesado médico encabeça a greve, participa de reuniões e recebeu em maio o salário e décimo terceiro.

Já o professor Oscar Lara vereador do município, pediu licença prêmio de cinco meses e mesmo não estando participando ativamente, é apontado pela categoria como grande incentivador do moimento.

Os grevistas receberam o salário de maio com desconte de nove dias no pagamento deste mês e em junho será feito o desconto total dos dias paralisados.

O que os dirigente precisarão responder à sociedade e no caso da professora Núbia, como está mesmo com atestado à frente de assembleias, manifestos e protestos, se o documento serve para atestar incapacidade para desenvolver as atividades normais.


Copyright  - Nobres Noticias  - Todos os direitos reservados

Plantão
65 99217-1615